Brasil adere à declaração para proteger biodiversidade no COP-14

por Suporte - 27/11
Brasil adere à declaração para proteger biodiversidade no COP-14

Brasil adere à declaração para proteger biodiversidade no COP-14

O Brasil vai intensificar as ações em prol do cumprimento da Meta 11 de Aichi para a Biodiversidade nos próximos dois anos, prazo em que se encerra a previsão de seu cumprimento. Nesta quinta-feira, (22), o país aderiu à Declaração dos países integrantes da Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB), reunidos desde 14 de novembro na 14ª Conferência das Partes (COP-14), em Sharm el-Sheikh, no Egito. A reunião segue até o dia 29.

A Meta 11 de Aichi estabelece a proteção de pelo menos 17% de áreas terrestres e de águas continentais e 10% de áreas marinhas e costeiras, especialmente áreas de importância para a biodiversidade, que devem ser “geridas de maneira efetiva e equitativa”.

 O Brasil vem se destacando em relação ao avanço do cumprimento da meta 11 de Aichi. O Snuc cobre atualmente 18% dos ecossistemas terrestres e 26% das áreas marinhas. Em março deste ano, o país decretou a criação de extensas unidades de conservação marinhas. Com esse avanço, o Brasil tem, hoje, uma das maiores áreas de proteção ambiental marinhas do mundo.

 A Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB) adotou, em 2010, durante a 10ª Conferência das Partes (COP-10), uma série de metas no contexto do Plano Estratégico para a Biodiversidade 2011-2020. Como a reunião aconteceu em Aichi, no Japão, elas ficaram conhecidas como Metas de Aichi. A Meta 11 trata da contribuição dos sistemas de áreas protegidas e outras medidas de conservação para a proteção da biodiversidade.

 Fonte: Ministério do Meio Ambiente, 2018.

Suporte

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar

©Insight Educação Executiva

by nerit